Juedir Teixeira

Consultor de Varejo ● 21-99966.6701

Categoria: Artigos (Página 1 de 6)

NOVIDADES E TENDÊNCIAS DO VAREJO: BIG SHOW DA NRF 2017.

Nos últimos doze anos tenho participado do Big Show da NRF, o maior evento de varejo do mundo que ocorre todos os anos, na cidade de Nova Iorque, sempre no mês de janeiro, desde 1911 e mesmo nos períodos de guerra nunca deixou de ser realizado. Em 2017 foi a 106a edição e a nossa participação tem como objetivo trazer as principais novidades, tendências e inovações, devidamente adaptadas para a realidade brasileira, para o empresário varejista que não teve a oportunidade de participar do evento.

Pela primeira vez, as pessoas foram o foco principal do evento deste ano   sejam elas clientes internos ou externos. Todos nós que trabalhamos no varejo, sabemos o quanto importante são as pessoas para o sucesso de qualquer empreendimento de varejo. Agora essa importância tornou-se ainda mais relevante, com o advento das vendas online, porque as pessoas não precisam mais sair de casa para comprar nada. Todos os produtos estão disponíveis na palma da mão. Basta acessar o smart phone, comprar e pagar em qualquer horário e em qualquer lugar.

Atualmente a loja física precisa merecer estar aberta e quem decide isso são clientes. A loja deixou de ser um ponto de venda e passou a ser um local de relacionamento e, neste contexto, as pessoas são de fundamental importância. Somente pessoas constroem relacionamento.

Você como lojista já pensou nisso? O que você tem feito para melhorar o relacionamento com os seus funcionários e clientes? Os seus funcionários são treinados e motivados para proporcionar uma boa experiência de compra aos seus clientes? Essa é a melhor estratégia para a construção de um negócio sustentável, com cliente satisfeito, funcionários satisfeitos, sociedade onde a empresa atua satisfeita e gerando lucro que garante a continuidade do negócio.

Dentro do foco nas pessoas muitas palavras foram repetidas diversas vezes por praticamente todos os mais de 300 palestrantes presentes ao evento. São elas:

  • Personalização: Forte tendência de personalização dos produtos, numa coprodução, ou seja o cliente ajuda a criar seu próprio produto. Exemplo www.shoesofprey.com;
  • Marketing Influenciador: a propaganda deixa de ser feita diretamente ao cliente e passa a ser através de influenciadores, com as blogueiras no segmento de moda que influenciam seus seguidores;
  • Disrupção: todos nós precisamos pensar em inovar a nossa forma de agir e o nosso modelo de negócio;
  • Humanização: as empresas precisam humanizar a sua relação com os clientes, funcionários e sociedade;
  • Solidariedade: ser solidário passa a ser um grande diferencial competitivo das empresas;
  • Marca comunitária: cada marca ou negócio precisa ter um publico alvo muito bem definido e que faça da marca uma comunidade. Exemplo: Harley Davidson;
  • Laços de Relacionamento: o papel dos vendedores não é só vender. É criar relacionamento com os clientes;
  • Propósito + do ganhar dinheiro: a marca precisa ter um propósito. Quem pensar só em ganhar dinheiro, está com os dias contados;
  • Envolvimento e Lealdade: a marca precisa conquistar o envolvimento e lealdade dos funcionários e dos clientes;
  • Inteligência Artificial: será o grande diferencial do varejo;
  • Experiência: a experiência de compra passa a ser mais importante que o produto em si. Você esquece o que comprou. Mas a experiência não;
  • Conhecer e entender o cliente: o mundo do varejo de hoje, exige que você como varejista, precisa conhecer seu cliente para poder entender e entender para poder atender as suas necessidades e expectativas em constantes mudanças;
  • Preço Dinâmico: a tendência do varejo é tornar os preços dinâmicos igual ao Uber. Já tem plataforma tecnológica para isso pont93app.com;
  • Simplicidade: ser simples é e será cada vez mais um grande diferencial competitivo. O Uber e a Netiflix são exemplos de simplicidade, com tecnologia de alto nível que o usuário nem sabe que existe;
  • Autenticidade: ser autêntico e verdadeiro é e será um grande diferencial;
  • Realidade Virtual: tecnologia que veio para revolucionar o varejo;
  • Transparência: a marca ou empresa precisa ser o mais transparente possível, seja com os clientes, com os funcionários ou com a sociedade.

by w4l3XzY3

by w4l3XzY3

Desafios do Varejo Atual

O varejo brasileiro vem passando por profundadas transformações nos últimos anos, mas nenhuma mudança foi tão cruel quanto a que estamos sendo submetidos no momento atual, num cenário de venda em queda livre e aumento crescente dos custos operacionais, equação esta que corrói o lucro das empresas.

Neste mundo de negócios em  constantes mudanças, o varejo brasileiro enfrenta inúmeros desafios para encarar esta nova realidade, mas três deles são fundamentais para a sobrevivência das empresas:

  • Primeiro: melhorar todo o processo de gestão para tornar o negócio mais competitivo;
  • Segundo: melhorar a experiência de compra do cliente para que ele sinta vontade de ir à sua loja. O cliente hoje pode comprar qualquer produto, em qualquer lugar e em qualquer hora, sem a necessidade de ir à loja;
  • Terceiro: operar em todos os canais de venda, mas no mínimo com loja física e virtual, para que o cliente posso encontrar a sua loja quando precisar, além de poder comprar em qualquer lugar e horário da sua melhor conveniência.

Para enfrentar estes três desafios sua empresa precisa ter equipes capacitadas, motivadas e comprometidas com o sucesso do negócio. Isso somente é possível com investimento em treinamento das equipes em todos os níveis, desde os diretores, passando por supervisores, gerentes, até o nível operacional (vendedores, atendentes, operadora de caixa, repositores e outros).

Mas como fazer isso, se não tem no mercado cursos de qualidade e focados em resultados? Se os seus funcionários não podem sair da loja para se deslocarem para outros locais para serem treinados? Se no mercado não tem pessoas qualificadas e quando se encontra são caras e tem dificuldades de se adaptar à cultura da nova empresa?

Pesando nisso, a Universidade do Varejo, um projeto inovador e vencedor, que já capacitou centenas e até milhares de profissionais, dos mais variados segmentos de varejo em cursos de Pós Graduação, Graduação e Extensão na área de gestão de varejo, passou a oferecer os referidos cursos também a distância. Desta forma o seu funcionário pode estudar em qualquer horário e em qualquer lugar, com o conhecimento disponível na palma da mão.

Mas não é só isso, podemos também construir a sua própria Universidade Corporativa e formatar todos os cursos que a sua empresa precisa para cumprir fielmente a sua missão, desde da formação dos líderes, até o nível operacional, totalmente customizado de acordo com as necessidades e estratégia da sua empresa.

Todos os cursos são disponibilizados em moderna e inovadora Plataforma de Ensino à Distância, onde aluno, num ambiente próprio de ensino, pode estudar em qualquer horário e em qualquer lugar, através do computador, tablet ou smartphone.

Para maiores informações, entre em contato conosco e agende uma visita ou reunião, presencial ou virtual.

Juedir Teixeira

Diretor Acadêmico

www.ucamunivar_rj.com.br

www.juedirconsultor.com.br

juedir@juedirconsultor.com.br

Situação do Varejo no Brasil

Todos os dias no meu Facebook – Juedir Teixeira, divulgo pelo menos uma notícia importante do varejo brasileiro e mundial que possa nos afetar diretamente, para que  todos possam  está devidamente atualizado com a situação  do varejo.

Ocorre que, lamentavelmente, não tenho tido boas notícias para divulgar neste momento de grande desafios para o empresário varejista, mas por outra lado, possa afirmar que o varejo vai continuar existindo, que as pessoas vão continuar comprando e  consumindo dentro de certos limites, mas a forma como o varejo é feito hoje, vai ter que mudar radicalmente, ou seja, a gestão do negócio tem que  ser inovada e modificada. Quem continuar fazendo as coisas como vinha fazendo antes, com certeza não vai sobreviver.

Podemos enumerar três grandes desafios do varejo brasileiro:

1- Melhorar o processo de gestão, como redução/otimização de custos para tornar a empresa mais competitiva;

2- Melhorar a experiência de compra do cliente, para que ele sinta vontade de ir a loja. Hoje o cliente não precisa sair mais de casa para comprar nada. Pode comprar tudo online. A loja física para continuar aberta tem que merecer e o cliente é que vai decidir se merece ou não. Investir em capacitação das pessoas é fundamental;

3- Operar em pelo menos dois canais: loja física e loja virtual.

Quem deseja saber mais sobre o assunto entre em contato comigo. Você também pode me acompanhar diariamente no Facebook

Big Show da NRF 2016

 

Conforme ocorre todos os anos, desde 2006 que venho participando, de forma ininterrupta, do Big Show Show da NRF,   o maior evento de varejo do mundo que se realiza todos os anos, na cidade de Nova Iorque, nos EUA, desde 1911 e mesmo nos períodos de guerra nunca deixou de ser realizado e, quando do retorno realizo palestras e escrevo uma matéria sobre o assunto aqui na Revista Empresário Lojista, com o objetivo de manter os associados do Sindilojas sempre atualizados com as principais novidades e tendências do varejo mundial, devidamente adaptadas á realidade brasileira.

Em 2015 organizamos nossa própria delegação que foi composta por 35 empresários e em 2016, fizemos a coordenação técnica da delegação da Primundo, uma agência der Viagem de Santa Catarina, com longa experiência no Big Show, que contou com mais de 50 empresários, inscritos no evento,d juntamente com outros três professores da Universidade do varejo (Mônica Simas, Renato Guedes e Marcos Vinicius) e Ulysses Reis coordenador do MBA de Varejo da FGV, da qual também sou professor

 Os números do evento deste ano foram os seguintes:

ü    Número total de participantes: 34.000

ü    Número de participantes brasileiros: 1.135

ü    Número de países: 95

ü    Número de brasileiros presentes em 2015: 1.877, o que significa uma redução de 40% da participação de braseiros , parte motivada pela crise que afeta a economia brasileira e o varejo  por consequência, porém 32% não conseguiram se inscrever, em função da loja não possuir domínio próprio (loja virtual) e a NRF neste ano sou aceitou a inscrição de empresas varejistas.

Os temas abordados em 2016 foram:

ü    Inovação do varejo digital;

ü    Estratégias Globais

ü    Marketing e gerenciamento de marca

ü    Estratégia e merchandising

ü    Varejo em celulares e tablets – Mobile

ü    Experiência de Loja

ü    Tendências da tecnologia e aplicações

Principais destaques:

ü    Varejo sem fronteira: trazer o cliente para o ponto de venda já não é o mais importante. O varejo deve ir até o cliente,  onde ele estiver e quando ele quiser.

ü    Não é o mais forte que sobrevive, mas a aquele  que melhor se adapta ás mudanças: Foi citado como exemplo o McDonalds,  que em função da busca do consumidor por comida saudável, está mudando o seu tradicional cardápio, passando a oferecer novos produtos exigidos pelo consumidor

ü    Conhecer o cliente: Foram apresentadas diversas formas para identificar os hábitos de compra do cliente. Conhecer e entender o cliente é fundamental e o pequeno varejista pode levar vantagem sobre os grandes que necessitam de muitos recursos tecnológicos para obter os dados e o pequeno pode conhecer individualmente seus clientes, com poucos recursos;

ü    Experiência de compra: atualmente, com o varejo virtual, o cliente só vai a loja se sentir vontade. Para comprar, consegue tudo pela internet. Podemos entrar numa loja, ver seus produtos e dias depois esquecer desse momento, já a experiência são difíceis de apagar da memória;

ü    História da Vida Real: o cliente será o grande protagonista das companhas publicitárias. Contar história reais é uma estratégia publicitária que está sendo utilizadas por muitas marcas e será a grande tendência da comunicação;

Todos os anos tem um palestrante de destaque no Big Show da NRF e neste ano foi o General Colin Powell

A palestra do ex-secretário de Estado Americano e general de quatro estrelas Colin Powell foi uma das mais concorridas do evento e deu um show de simplicidade e liderança e como o menino pobre africano que começou trabalhando numa loja como empacotador, as 14 anos de idade, consegue chegar ao posto mais elevado dentro do exercito americano. Umas das  frases que chamou atenção é que nunca precisou dizer para um subordinado que faço isso que é uma ordem, mesmo em missão com risco iminente de perda da vida.

Também foram apresentadas cinco dicas para  Pequeno Varejista, que são as seguintes:

  1. 1.            Encontre Um Nicho: Um pequeno varejista nunca vai conseguir competir com grandes em preço e distribuição, aliás nem deve se esforçar para isso. Encontrar uma especialidade e ser melhor naquele segmento na sua região, se possível o único. Esse é o segredo.
  2. 2.            Tenha Um Plano em Mente: Fazer um plano de negócio não só para planejar o futuro e definir metas, de venda, de custos e de lucro (DRE-Demonstrativo de Resultado do Exercício), mas pensar estratégicamente para identificar oportunidades de parcerias, canais, barreiras, design, produtos, serviços, precificação, estoque, atendimento e outros pontos importantes para uma loja. É durante este tempo,  que o lojista vai identificar os recursos que vai precisar para ajudar a chegar mais próximo do que imagina para o seu negócio;
  3. 3.            Use a Tecnologia a Seu Favor: não é a tecnoliga que importa, mas a forma que usa essa tecnologia. O que estava disponível somente para os grandes empresa, agora está cada vez mais disponível e acessível para as pequenas empresas. São sistemas, soluções nas nuvens, aplicativos para todos os tipos de negócio, que vão desde a solução do checkout, passando pela gestão de preços, de venda perdida, até controle de acesso nas lojas. A tecnologia hoje é tão importante quanto os produtos que você vende.
  4. 4.            Use Canais Digitais para Competir com os Grandes: quando se trata de sites de mídia social, como Twitter, Facebook, Instagram e outros aplicativos, as pequenas empresas podem concorrer com os grandes varejistas. Nessas plataformas onde autencidade e personalidade são fundamentais para se conectar com os clientes, os pequenos varejistas tem o que as grandes redes não fazem,  marketing digital de forma específica e direcionada. Mas não basta contratar o sobrinho ou filho para fazer a mídia social, é preciso foco e  dedicação. Esta é a sua oportunidade de fazer com que  seus clientes propaguem boas histórias e notícias sobre a sua loja para converter em vendas;
  5. 5.            Seja Mobile e Tenha Presença Virtual: seus clientes vão olhar primeiro para o celular, então a sua loja tem que ter um site disponível, um aplicativo ou se fazer presente em Apps de terceiros para estar também presente a  mão e ao alcance do seu cliente ou de quem procura um serviço ou produto que você vende. Além disso, cerfifique-se de que você está aparecendo no Google e no Google Maps para que as pessoas da região que estão procurando lojas como a sua possa encontra-la facilmente.

Big Show da NRF 2016

Conforme ocorre todos os anos, desde 1911, será realizada no mês de janeiro de 2016, o Big Show da NRF, na cidade de Nova Iorque, considerado o maior evento de varejo do mundo, com participação, em 2015 de 34.000 pessoas de mais de 100 países. Em todos os eventos tem uma palestra de uma grande personalidade americana: 2015 Bil Clinton, 2013 Kofi Annan, 2014 George W.Bush,  2015 Ben Bernanke e em 2016 será Colin Power.

Em 2016 vou ser o responsável técnico pela delegação da Primundo, que nos últimos anos tem sido a maior delegação brasileira e será um grande prazer contar com  você na nossa delegação.

Para maiores informações entre em contato com a Primundo www.primundo.com.br ou diretamente comigo.

MBA em Gestão de Varejo In Company a Distância

 

Em função do grande sucesso da nossa Universidade do Varejo, que oferece cursos de Pós-Graduação – MBA em Gestão de Varejo, que está na sua 25a turma e Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Varejo, com a chancela da Universidade Cândido Mendes, tradicional universidade com mas 110 anos de existência, tendo formado profissionais de praticamente todas as grandes marcas que operam no Rio de Janeiro, dentre as quais podemos destacar: Ponto Frio, Casas Bahia, Líder, Lojas Americanas, Amoedo, Hortifruti, Enjoy, Hering e muitas outras, resolvemos lançar o MBA também na  modalidade a Distância.

Além dos cursos abertos também realizados os cursos In Company, com excelente avaliação, sendo que somente a Hortifruti uma tradicional marca do Rio de Janeiro, que opera também em São Paulo, que  tem hoje 31 lojas e pretende abrir mais 77 até 2020, dentro do seu projeto de expansão, tem atualmente 7 turmas sendo três de MBA, três do Curso Superior e uma de especialização.

Em função da grande demanda pela capacitação de gestores de empresas varejistas e  procura pelos nossos cursos, resolvemos abrir também o MBA In Company na modalidade a Distância, porém com algumas aulas presenciais.

O sucesso da Universidade do Varejo da qual sou fundador e diretor acadêmico é que todos os nossos professores, além de atender as exigências do MEC com relação da formação acadêmica (Mestres e Doutores), tem obrigatoriamente de atuar na área de varejo.

Se você tiver interesse em conhecer melhor os nossos cursos entre em contato conosco, que terei imenso prazer em lhe fazer uma visita.

 

 

Big Show da NRF 2015

 

BIG SHOW DA NRF 2015.

 

DELEGAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO  VAREJO: 28 PARTICIPANTES

 

 

O Big Show da NRF é o maior evento de varejo do mundo que se realizada todos os anos, sempre no mês de janeiro, na cidade de Nova Iorque e este ano foi realizada a 104a, no período de 11 a 14 e tem como objetivo principal analisar, compreender e antecipar as tendências do varejo mundial.

O referido evento é composto de duas partes:

  • Palestras,  com  lideres dos maiores varejistas do mundo e CEOs de empresas de Tecnologia e de Consultoria e um palestrante máster, que este ano foi o Ex-Presidente do Banco Central dos Estados Unidos Ben Bernanke, que fez uma análise da economia americana que está em franca recuperação e da economia mundial;

 

  • Feira e exposição de tecnologia de varejo, com todas as novidades e tendências da área tecnológica, com 600 expositores, 100 a mais que  em 2014.

 

Neste ano compareceram 33.000 pessoas, de mais de 86 países, sendo que a delegação brasileira foi a maior dentre as estrangeiras, com 1.877, 32% dos participantes de fora dos EUA.

Durante os 4 dias de evento, palestras trataram sobre assuntos de extrema importância para o setor, como unificação dos canais de venda, customização, inovação, simplificação, convergência e muitos outros assuntos de interesse do comércio.

As principais macro tendências foram a  unificação dos canais de vendas, ou seja, unificar estratégia, estoque, preço e tudo mais da loja física com a loja virtual, que para o cliente é tudo a mesma coisa, a Customização e a inovação.

No painel Embracing Innovation, realizado na abertura da NRF, a Deloite presentou as grandes tendências para os próximos anos, dentre as quais podemos destacar:

  1. Demanda mundial mais fraca;
  2. Fortalecimento do dólar Americano frente as demais moedas da Europa, Ásia e América Latina;
  3. Desaceleração da economia chinesa;
  4. Mudança do perfil demográfico mundial, com maior envelhecimento da população;
  5. Crescimento da classe média global nos países em desenvolvimento;
  6. Maior aplicação da tecnologia da informação no mundo dos negócio

Dentre as muitas palestras importante, podemos destacar a proferida por Kevin Mckenzie, Global Chief Digital Officer do Westifield Lab, divisão de inovação da empresa que possui 99 shoppings centers nos Estados Unidos e na Europa, que mencionou que o grande desafio do setor é criar um ambiente que possa entregar uma experiência de compra diferente aos clientes, unindo a humanização com a tecnologia e o entretenimento, possível no ambiente físico. O referido executivo apresentou algumas estratégias que a Westfilde começou a testar nos seus shoppings, que teve início com um aplicativo que pode ser usado no smartphone ou tablete, que permite ao consumidor manter contato com o shopping antes mesmo de sair de casa e acessar lojas e seus estoque para programar suas compras, reservar sua vaga no estacionamento, e outros.

Dentro do shopping, continua a experiência digital do cliente, que por meio da geolocalização, pode localizar a loja que ele consultor antes. O consumidor não precisa ficar carregando sacolas, a compra pode ser entregue no seu carro ou na sua casa. Se quiser jantar, mas está sem tempo, pode fazer o pedido e combinar o horário que estará no restaurante, tudo isso sem sair do carro.

Com o surgimento do comércio virtual, todos achavam que a loja física iria acabar, porém a última notícia é que as lojas físicas e tradicionais ganham importância mesmo com os avanços inequívocos do comércio virtual. Esse foi o tema das principais conferências, tendo em vista que 95% das compras tem envolvimento com a loja física. Com o surgimento do Omni Chanel, a tendência do cliente ser atendimento em vários canais, a loja física passou a ter importância estratégica, pois o produto comprado na internet pode ser entrega na casa do cliente ou retirado na loja.

Outra palestra  importante foi do presidente da Levis, que tem 2.800 e 48.000 pontos de vendas e 161 anos de existência,  Jame`s Curleigh, mais conhecido com J.C., que entrou no palco de maneira inusitada: cantando os primeiros versos de “Revolution” dos Beatles e mencionou que a experiência física é muito importante. O que marca mais uma pessoa? Ouvir uma canção no rádio, comprar um  CD ou ir a show? Pergunta feita por J.C. a plateia. É claro que o show fica marcado na memória da pessoa para sempre. Ir a uma loja física é um ritual parecido.

Ele mencionou que a Levis tem três tipos de fã: o primeiro é aquele que sempre adorou` seus produtos e` nunca abandonou a marca, o segundo é a pessoa que ama a Levis, mas acaba comprando outras marcas. O terceiro é o jovem que ainda não conhece a marca, mas assim que conhecer sua história de mais de160 anos, vai passa a comprar um produto jeans com a etiqueta Levis.

Como é praticamente impossível relatar,  num pequeno texto,  tudo que aconteceu nos 4 dias de evento, resolvi selecionar as principais frase proferidas pelos palestrantes, as quais dão uma visão geral das principais tendências do varejo mundial, que se aplicam ao varejo brasileiro, que são as seguintes:

PRINCIPAIS FRASES DE EVEITO PRONUNCIADAS NO BIG SHOW DA NRF – 2015

1-    No varejo dos anos 80 todas as lojas eram iguais. O cliente fazia uma lista e saía de casa para comprar. O agora o consumidor compra tudo de toda parte do mundo sem sair do seu espaço;

2-    O varejo tradicional acabou. O que vou construir no lugar dele?

3-    As lojas agora tem que adquirir o deireito de permanecerem abertas;

4-    Os jovens não querem saber de tocar nos produtos. Querem passar num quiosque no estacionamento e pegar as compras feitas em todas as lojas;

5-    Só existe a inovação se  a empresa estiver disposta a aceitar erros;

6-    Para ser bem sucedido o varejistas tem que atuar em todos os canais;

7-    A demanda exige transparência e múltiplo canais. Transparência de preço;

8-    Os varejistas virtuais estão abrindo loja física para dar experiência única de compra;

9-    A geração de novos telefones e tabletes está mudando o varejo.

10-O varejista precisa de novas tecnologias para competir

11-Ao invés de enviar mensagem ao cliente, receber e entender informações dele.

12-A empresa precisa criar seus fãs como o esporte

13-O cliente tem que ser fã da marca e a tecnologia permite isso

14-A  tecnologia está mudando a experiência do fã

15-Antes somente o treinador tinha todas as informações, agora todos precisam conhecer

16-Temos que conectar nossa marca com os nosso clientes.

17-Não interessa o resultado de ontem mais o que está acontecendo hoje.

18-O esporte está usando informações para melhorar sua performance, o varejo precisa seguir a mesma estratégia

19- Goleiro tem todas as informações no iPad

20-No varejo precisamos conhecer os nossos funcionários para poder atender as suas necessidades para que possam atender bem os clientes.

21-Análise da dados está ajudando o esporte e pode ajudar o varejo, conhecendo melhor os funcionário e os clientes.

22-Como aumentar vendas conhecendo melhor os clientes: a Alemanha vendeu 3 milhões de camisas conhecendo melhor o cliente.

23-a chave do sucesso e conhecer o indivíduo.

24-A tecnologia está mudando e temos que mudar com ela na mesma velocidade;

25-Não esquecer o lado humano. Colocar emoção em tudo.

26-Os países que lutam contra a inflação lutam também contra o aumento de juros.

27- Os preços estão caindo pela informação da internet, o que leva a customização da classe média.

28- Os pessoas vão comprar e trabalhar em casa reduzindo lojas e escritórios;

29- Brasil perdeu competitividade com aumento de salário sem aumentar a produtividade.

30-O varejista precisa entender o que está passando na cabeça do cliente;

31- O varejistas dão muito mais atenção aos dados de produtos  que os dados de cliente. Um grande iquivoco

32-Cada empresa deve focar 3 ou 4 indicadores e concentrar neles;

33-Precisa primeiro definir os indicadores que vai utilizar para depois escolher os meios de obter. Não adianta comprar softwere sofisticado se não souber gerenciar as informações;

34-A Amazon está se tornando o Google do varejo;

35- Os preços estão caindo tanto que fica difícil competir por preço. Diferenciação é a chave do sucesso;

36-Precisamos entender o cliente antes, durante e depois da compra;

37- Vendas inteligentes precisam de lojas inteligentes;

38-Mesmo no mercado online a loja física continua sendo o centro da compra;

39-A loja física não está acabando. Precisa integra a loja física com a virtual;

40-O sucesso da Levis é ser simples e sofisticado ao mesmo tempo;

41-A Levis tem 2.800 lojas e 48.000 pontos de venda mundo, com 161 anos de existência sempre procurando superar a expectativa dos clientes. O produto icônico é a 501, mas tem que continuar inovando;

42-A tecnologia tem mudado as expectativas dos clientes. Temos que tratar o cliente no mundo físico como tratamos no mundo virtual;

43-O varejista que não entender que  tecnologia serve  como ferramenta, não está entendendo o varejo atual;

44- Personalização e a palavra chave;

45- Segundo Stive Job o que difere um líder do seguidor é que o líder é inovador;

46-Na França a tendência é fazer o pedido virtual e retirar na loja;

47-Quando um cliente compra na loja, compra 6 vezes mais;

48-A NRF doou um milhão de dolares para universidades para formação de pessoal no varejo;

49-Os EUA precisam resolver o problema migração, não pode mais formar talentos e liberar para seus países de origem;

50-Na Disney, quando o cliente entra recebe uma pulseira que permite pagar tudo com ela e a Disney localiza a pessoa através da pulseira a qualquer momento;

51-Todos os funcionarios precisam ter uma visão geral do negócio;

52-O varejista precisa criar um elo entre o cliente e a loja;

53-O objetivo das redes sociais e criar relacionamento e não vender produtos;

54-A única previsão é que o mundo do varejo vai continuar mudando;

55-Todos nós estamos fazendo coisas que não estamos preprarados para fazer;

56-O presidente da Nike força o seu pessoal a inovar;

57-Quando o engajamento dos functionaries é alto a inovação também é;

58-A inovação tem 4 Ps: Propósito; Pessoa, Promoção e Processo;

59-A verdadeira inovação é quando alguem lhe apresenta uma ideia e você acha que ela é louca ou burra;

60-O conteúdo pode levar a venda através da estória que você conta.

 

NRF 2015

Estamos em NYC com a nossa delegação da Universidadevdo Varejo, Por nos coordenada, com 31 participante, sendo a maioria vinda a NYC pelo primeira vez. Todos ficaram impressionados com o tamanho do evento e com as lojas visitadas. Umá expertencia inesquevivel.

 

BIG SHOW DA NRF 2015

Tenho participado, todos os anos do  Big Show da NRF, o maior evento de varejo do mundo e tem sido de suma importância para manter-me atualizado com o que ocorre no varejo  no mundo e fazer as devidas adaptações para o varejo brasileiro e passar as novas ferramentas de gestão,  nos cursos que ministro e nas consultorias que realizo.

Sempre tive vontade de levar alunos e pequenos e médios empresários para o evento, mas o investimento elevado inviabilizava a participação desses profissionais.

Para 2015 criei a nossa própria Delegação, com registro direto na NRF e conseguimos reduzir,  em mais de 50% o valor cobrado pelas maiores delegações, chegando ao valor final de U$$3,500.00.

Se você tiver em interesse em participar, entre em contato comigo.

 

Página 1 de 6

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén