Nos últimos doze anos tenho participado do Big Show da NRF, o maior evento de varejo do mundo que ocorre todos os anos, na cidade de Nova Iorque, sempre no mês de janeiro, desde 1911 e mesmo nos períodos de guerra nunca deixou de ser realizado. Em 2017 foi a 106a edição e a nossa participação tem como objetivo trazer as principais novidades, tendências e inovações, devidamente adaptadas para a realidade brasileira, para o empresário varejista que não teve a oportunidade de participar do evento.

Pela primeira vez, as pessoas foram o foco principal do evento deste ano   sejam elas clientes internos ou externos. Todos nós que trabalhamos no varejo, sabemos o quanto importante são as pessoas para o sucesso de qualquer empreendimento de varejo. Agora essa importância tornou-se ainda mais relevante, com o advento das vendas online, porque as pessoas não precisam mais sair de casa para comprar nada. Todos os produtos estão disponíveis na palma da mão. Basta acessar o smart phone, comprar e pagar em qualquer horário e em qualquer lugar.

Atualmente a loja física precisa merecer estar aberta e quem decide isso são clientes. A loja deixou de ser um ponto de venda e passou a ser um local de relacionamento e, neste contexto, as pessoas são de fundamental importância. Somente pessoas constroem relacionamento.

Você como lojista já pensou nisso? O que você tem feito para melhorar o relacionamento com os seus funcionários e clientes? Os seus funcionários são treinados e motivados para proporcionar uma boa experiência de compra aos seus clientes? Essa é a melhor estratégia para a construção de um negócio sustentável, com cliente satisfeito, funcionários satisfeitos, sociedade onde a empresa atua satisfeita e gerando lucro que garante a continuidade do negócio.

Dentro do foco nas pessoas muitas palavras foram repetidas diversas vezes por praticamente todos os mais de 300 palestrantes presentes ao evento. São elas:

  • Personalização: Forte tendência de personalização dos produtos, numa coprodução, ou seja o cliente ajuda a criar seu próprio produto. Exemplo www.shoesofprey.com;
  • Marketing Influenciador: a propaganda deixa de ser feita diretamente ao cliente e passa a ser através de influenciadores, com as blogueiras no segmento de moda que influenciam seus seguidores;
  • Disrupção: todos nós precisamos pensar em inovar a nossa forma de agir e o nosso modelo de negócio;
  • Humanização: as empresas precisam humanizar a sua relação com os clientes, funcionários e sociedade;
  • Solidariedade: ser solidário passa a ser um grande diferencial competitivo das empresas;
  • Marca comunitária: cada marca ou negócio precisa ter um publico alvo muito bem definido e que faça da marca uma comunidade. Exemplo: Harley Davidson;
  • Laços de Relacionamento: o papel dos vendedores não é só vender. É criar relacionamento com os clientes;
  • Propósito + do ganhar dinheiro: a marca precisa ter um propósito. Quem pensar só em ganhar dinheiro, está com os dias contados;
  • Envolvimento e Lealdade: a marca precisa conquistar o envolvimento e lealdade dos funcionários e dos clientes;
  • Inteligência Artificial: será o grande diferencial do varejo;
  • Experiência: a experiência de compra passa a ser mais importante que o produto em si. Você esquece o que comprou. Mas a experiência não;
  • Conhecer e entender o cliente: o mundo do varejo de hoje, exige que você como varejista, precisa conhecer seu cliente para poder entender e entender para poder atender as suas necessidades e expectativas em constantes mudanças;
  • Preço Dinâmico: a tendência do varejo é tornar os preços dinâmicos igual ao Uber. Já tem plataforma tecnológica para isso pont93app.com;
  • Simplicidade: ser simples é e será cada vez mais um grande diferencial competitivo. O Uber e a Netiflix são exemplos de simplicidade, com tecnologia de alto nível que o usuário nem sabe que existe;
  • Autenticidade: ser autêntico e verdadeiro é e será um grande diferencial;
  • Realidade Virtual: tecnologia que veio para revolucionar o varejo;
  • Transparência: a marca ou empresa precisa ser o mais transparente possível, seja com os clientes, com os funcionários ou com a sociedade.